Nosso blog

Nossos conteúdos são criados com muito carinho pensando sempre em compartilhar conhecimento e gerar valor em nosso ecosistema de inovação.

como criar uma startup

Como lançar uma Startup em 3 meses?

Em um mundo cada vez mais digital, um dos temas mais presentes nas redes sociais e nas páginas de notícias é a crescente onda de investimentos e compras de Startups. Muitas pessoas ficam se perguntando o que estão esperando para embarcar nessa moda e por que tanta gente está trocando uma carreira profissional sólida para empreender em um mundo de incertezas.

Irei explicar um pouco sobre esse fenômeno e utilizar minha experiência em lançamento de Startup para guiar você que está buscando um caminho para seguir e lançar o seu negócio dos sonhos. Spoiler alert: Você poderá acabar iniciando uma Startup com a Penseapp. Bora lá!

Vamos começar pelo começo

Eu sei que você teve uma ideia incrível numa rodada de conversa com os amigos ou tomando banho, mas não basta apenas um insight para lançar uma Startup. É um bom começo, não nego, mas tem mais alguns passos que você precisa seguir para levar ao mercado sua ideia.

Ao olhar para os chamados unicórnios como Nubank, iFood e Creditas temos uma vaga percepção que tudo começou com uma sacada genial e que os fundadores são super humanos "fora da curva". Pode até acontecer, mas o mais sensato é compreender que o que eles fizeram foi "atacar" problemas pungentes do mercado. O Nubank percebeu que clientes de bancos tradicionais estavam insatisfeitos com filas nas agências, burocracias desnecessárias e atendimento ultrapassado. Então, eles lançaram um serviço de conta digital acessível que qualquer pessoa física pudesse abrir pela tela do celular sem falar com ninguém. O resultado? A Nubank se tornou uma das Startups mais valiosas do mundo (ver matéria da NeoFeed de 08/06/2021 no Link)

O que quero dizer pra você é que as mais valiosas Startups do mercado chegaram no topo ao resolver problemas da sociedade e não por mero acaso. O que você deve ter em mente é isso: "Que problema eu quero resolver?", "Que dores da sociedade devemos curar?". 

Passo 1: Identificar claramente qual(is) problema(s) você pretende resolver.

Comece arrumando sua cama

Você já deve ter ouvido essa frase, ela é título do livro "Arrume sua cama - Pequenas atitudes que podem mudar sua vida … e talvez o mundo" de William H. McRaven (Compre pela Amazon). Antes de querer mudar o mundo, é preciso organizar suas ideias e colocá-las no papel - figurativamente ou não - para que você consiga mobilizar seus parceiros e atingir o resultado desejado.

A melhor forma de se criar um produto ou serviço é aplicando a metodologia do Design Thinking. Em passos bem determinados e iterativos, você irá partir do vago mundo das ideias para a definição de um MVP - Produto Minimamente Viável - em que você terá algo palpável para testar com seus primeiros clientes, por exemplo. 

Eu gostaria de escrever mais sobre a metodologia, mas o texto ficaria muito grande, por isso vou deixar um link para que você possa conhecer mais sobre essa metodologia que está sendo usada por empresas mais valiosas do mundo. 

Acesse o Link do site da Endeavor para saber mais sobre a metodologia.

Passo 2: Aplicar a metodologia do design thinking e definir um MVP

Vamos validar o MVP

Agora que você já cumpriu 2 passos e já construiu seu MVP, é preciso garantir que ele possui Problem Fit e Product-Market Fit. Whaaaat? Se acostume, nesse mundo é tudo em inglês e a explicação é muito simples, muito do que conhecemos sobre criação de Startups vem do país campeão mundial em no assunto, os Estados Unidos,

Problem Fit

Lembra da origem de tudo, de onde você começou? Você anotou os problemas que desejava resolver no mercado, e agora, o produto que você lançou resolve? Esse é o ponto mais importante! É preciso cautela para não desviar do objetivo principal e, se você o fizer, deve verificar se a proposta de valor da Startup ainda está de pé. Portanto, tenha sempre o feedback dos usuários e o número de operações bem sucedidas do seu produto. E se estiver ruim, volta pro passo 2, corrige a rota e tenta novamente! 

Product-Market Fit 

O produto desenvolvido atende às necessidades de seus usuários? Ele permite que o usuário execute suas necessidades de forma cômoda e que ele se engaje utilizando com frequência? Quer saber mais? Dá uma olhada nesse texto da Rock Content que fala bastante sobre o assunto (https://rockcontent.com/br/blog/product-market-fit/).

Passo 3: Faça pesquisas de satisfação e experiência com seus usuários, corrija a rota se necessário!

Quero investimento, como faço?

Fez o dever de casa já? Concluiu os passos 1, 2 e 3? Ótimo, está na hora de buscar capital para expandir e sustentar o crescimento em escala. Mas antes, vamos fazer um check list para você não voltar para casa com um NÃO tão grande do investidor que fará você desistir de tudo.

  1. Tenha um Site institucional moderno; 
  2. Escolha um CRM (Customer Relationship Management) para gerenciar Leads e Clientes;
  3. Esteja presente nas redes sociais e fortaleça sua presença no mercado;
  4. Mantenha a Contabilidade em dia, se possível, busque ajuda de profissionais;
  5. Monte um time engajado, multidisciplinar e comprometido para cumprir as diferentes tarefas;
  6. Busque assessoria jurídica e esteja em dia com os contratos mínimos para sua operação;
  7. Tenha um plano de negócios claro, organizado e realista em um local acessível para toda equipe;
  8. Prepare um Pitch - apresentação - que mostre para que você chegou e porque você precisa de investimento;
  9. Deixa sempre um vídeo de 1min mostrando o que sua Startup faz, você vai precisar;
  10. Tenha em mente que o investidor tem um objetivo financeiro com o investimento, ele não está aqui para caridade. Então, tenha claro como que o capital dele vai trazer valor para sua Startup, para ele e para a sociedade.

Com a popularização do termo Startup, muitas pessoas acham que investidores são pessoas afortunadas que estão distribuindo dinheiro para quem tem boas ideias. Está longe de ser desta forma. O investidor é um empreendedor que, aporta um capital em novas empresas, com o objetivo de crescer seu patrimônio, seu lucro e/ou o valor do seu dinheiro no tempo. Ele está sempre buscando oportunidades em empresas que estão começando, mas que possuem um futuro promissor que é provado pelos 10 pontos acima que mencionei.